Notícias

 04.01.18 - 17h32

Rose Vascelai: "Vim para somar em prol da comunidade"

 Nova secretária diz que foco é a prevenção, a recuperação e o combate às drogas, com base no plano de governo Paranhos, a partir da experiência de vida no trabalho voluntário

Escolhida para comandar a Secretaria Municipal de Política sobre Drogas e Proteção à Comunidade, a pedagoga Rose Vascelai assumiu a nova pasta da administração Paranhos - que tem como diretor de Proteção à Comunidade o coronel José Avelino Novakoski, que já comanda a Guarda Municipal e a Guarda Patrimonial -, com a meta de pautar a nova missão no programa de governo Paranhos, que visa à atuação com foco na prevenção e na recuperação. "Drogas", segundo ela, é um trabalho que requer discernimento e dedicação pessoal "e eu vim para somar".
 
Roseli Vascelai garante que não tem medo de desafios e é com esse entendimento que abraçou a nova causa. Com uma história de vida e de trabalho voluntário em Cascavel, acredita que tem a contribuir também no combate às drogas, que é a "meninas dos olhos do prefeito". Fundadora do Lar Esperança cerca de 25 anos atrás, casa que focava o atendimento a pessoas com Aids - hoje a Cáritas da Igreja Católica de Cascavel -, Rose também presidiu a Apae em 2008 e atualmente coordena a Pastoral dos Enfermos por meio da Paróquia Nossa Senhora do Caravaggio, do Bairro Jardim Maria Luiza.
 
"Acredito que a sensibilidade desenvolvida ao longo dessa trajetória contribui para o avanço na promoção de políticas públicas sobre drogas. Fiquei muito surpresa e grata pela indicação e encontrei aqui uma equipe que demonstra estar coesa e muito capacitada para as funções. Estou conhecendo o grupo, completando a equipe e acreditando muito em bons resultados, apostando no fortalecimento do trabalho em rede para a nossa cidade".
 
A sede da nova secretaria ainda está em definição e unificará as Guardas e a Central de Videomonitoramento, de forma estratégica para implementar as ações de governo que envolvem tanto a atenção psicossocial aos dependentes químicos como as ações preventivas com as crianças e adolescentes nas escolas e a comunidade, e o trabalho repressivo e policiamento ostensivo com a segurança comunitária nos territórios e pontos críticos. "Acredito que com a união de esforços e de experiências poderemos avançar de forma inovadora", avalia.
 

 Imprimir   Enviar por email   Comunicar erro   Receber Notícias  Compartilhe:  Compartilhe no Twitter  Compartilhe no Facebook  Adicione aos favoritos no Google

» Notícias Recentes

» Notícias Mais Acessadas